3º Domingo do Tempo Comum (comentário).

por Ir. Anne-Catherine Avril, nds.

Com a bela leitura de Neemias, estamos na época do retorno de exílio. O Templo de Jerusalém está em via de ser reconstruído.
As pessoas aprenderam após a destruição do templo que uma casa de pedra é frágil, e eles centraram-se mais e mais sobre a Torá .Nós temos aqui uma liturgia da Palavra, ao ar livre, com todos os presentes e não apenas os sacerdotes e os levitas: as mulheres, os homens e as crianças capazes de entender. Há uma tradução em aramaico, porque o povo no exílio não era mais familiarizado com a língua hebraica e também, claro, com tradução explicativa. Aqui está a origem dos Targumim e mais tarde dos midrashim.

Seus olhos estão fixos em Esdras que lê a Torá a partir de sua própria plataforma. E os ouvidos estão atentos.
As pessoas reagem com entusiasmo e aclamação: “Amém, amém” e gestos: de pé, levantando as mãos, prostrando, e conclui-se, claro, com comida e bebida para celebrar a alegria da Torá.
No Evangelho, Jesus, provavelmente após a leitura da Lei de Moisés, abre o livro de Isaías na passagem que anuncia o ano jubilar, sinal do tempo messiânico, é o que significa em hebraico: shnat ratzon. Ano em que o Senhor se alegra, ano de pacificação, de reconciliação, marcado pela libertação de todos: os prisioneiros, os oprimidos, os cegos … Essa é a boa notícia trazida aos pobres.
E como em Neemias, os olhos estavam fixos na leitura de Esdras com a Torá, os olhos das pessoas na sinagoga estão fixos em Jesus, Jesus Palavra de Deus, que pode cumprir a Torá porque ele a estudou, a contemplou, a viveu até o fim. E ele diz. Hoje Ela é cumprida diante de vossos ouvidos. Como em Neemias, os olhos e os ouvidos estão envolvidos: Ouça Israel, Shemá, escute, ouça, entenda …
Devemos ler todo o Salmo 19, porque começa com uma celebração de Criação: o céu proclama a glória de Deus … e o sol: sua ascensão vem das extremidades dos céus e nada está escondido de seu calor. E, em seguida, a celebração da Torá, que é perfeita, que dá a vida, que ilumina … A Torá é na vida do ser humano, o que o sol é para o universo.
Como fazer uma ligação com a segunda leitura: A unidade em Cristo de todos os membros em sua diversidade. Lembremo-nos de que na Igreja desta terra a semana da unidade dos cristãos abre hoje à noite.
A Torá reúne todas as pessoas sem distinção, em Neemias. Cristo está fazendo a unidade entre todos, e não para substituir a Torá, mas assumindo-a como uma Palavra viva de Deus, eterna e indestrutível. Jesus diz: hoje é cumprida ao seus ouvidos esta passagem das Escrituras. Hoje e não ontem ou amanhã. Cada dia é esse hoje que nos convida a cumprir as Escrituras, em trabalhar para a reconciliação, a liberdade de todos.

Tradução: Fr. Joel Moreira, nds.

Comments

comments

Comments are closed.