Atividades das noviças durante o mês de março.

por Ir. Juliana, NDS (mestra de noviças)

Com o mês de abril começando, nós vamos dar uma olhada para o mês de março e o que nós nos comprometemos na comunidade do Noviciado. Com a liturgia da Quarta-Feira de Cinzas, começamos o tempo da Quaresma vivendo individualmente e também comunitariamente. Foi um tempo de espiritualidade e também nós jejuamos de carne e peixe durante nossas refeições de sexta-feira.

Começamos a Quaresma com um retiro de 3 dias com o Pe. Carmil – jesuíta, que nos ajudou a focalizar no arrependimento, nos atos de reconciliação e na confissão. Durante os primeiros dias da Quaresma participámos da Assembleia Regional do Mediterrâneo durante 3 dias. Continuamos o nosso projeto sobre o nosso Carisma com o grupo ConnecSion e começamos a colocar nossos pensamentos e o que aprendemos no papel. Também participamos com os Irmãos no Seminário Reshit Daat. É um projeto realizado a cada 2 semanas onde irmãs, irmãos e amigos participam. Começamos com Ir. Cristóvão partilhando sobre João Batista e os Ritos Judaicos de Purificação no século I. Ir Joel nos falou da controvérsia judeu-cristã e Ir. Tiago nos ajudou a olhar para os diferentes Messias na época de Jesus. Com Ir. Élio olhamos para diferentes escritos apócrifos que não encontramos no Cânon no século IV e as razões.

Purim, feriado judaico que comemora a salvação do povo judeu de Hamã, um dos conselheiros de Assuero o Rei da Pérsia, nós celebramos com a comunidade de Kehila. O dia 16 de março foi um dia especial para nós pois celebramos o aniversário do nascimento de Lúcia. Tivemos uma missa de agradecimento pela vida de Lúcia e sua família na capela grande com as irmãs apostólicas, contemplativas, irmãos de Sion e voluntários.

Outra sessão com o Ir. Élio foi sobre a vida do Pe. Maria Afonso e sua relação com o Pe. Teodoro, Élio nos esclareceu muito bem essa relação entre os dois irmãos por meio das cartas que eles trocavam. Pe. Afonso teve uma relação especial e muito próxima com o Pe. Teodoro. Era um laço muito forte de confiança que existia entre eles, e um profundo amor e compaixão quando eles tentavam fazer a vontade de Deus. Foi um bom relacionamento que os ajudaram a serem autocríticos no seu discernimento da obra de Sion.

Nós tivemos também uma caminhada com Ir. Elio em Jerusalém, onde aprendemos o significado do Monte das Oliveiras na Bíblia e na tradição judaica e por que somente no Monte das Oliveiras Jesus poderia ter sido proclamado o Messias. Também visitamos a cidade de David, onde novas escavações estão trazendo novas descobertas. Também aprendemos que até 1948 essa área era a casa dos Judeus Iemenitas.

(Confira o texto completo enviado pelas irmãs, clicando aqui).

Comments

comments

Post Tagged with , ,

Comments are closed.