Adeodato: a autobiografia de Theodoro Ratisbonne

Trata-se de um livro: “Filosofia do Cristianismo” publicado em Paris, em 1835. Nele foi compilada uma série de cartas trocadas entre o pe.. Luís Bautain e seus alunos; por ocasião da crise entre fideísmo e racionalismo, o futuro cardeal de Bonnechose publicou esta obra como defesa do grupo, que fora suspenso do magistério pelo bispo; as cartas com o pseudônimo de Adeodato são do pe. Teodoro; o livro inicia com uma autobiografia dos alunos, na qual Teodoro introduz:

Minha vida passada aparece-me, hoje, como um sonho penoso; devo fazer esforços de memória para recordar os fatos principais.

Pertencendo a antiga família Cerfberr, que ocupava o primeiro lugar entre os Judeus da província, eu fui educado, não bem na religião, mas segundo as tradições e os costumes judaicos; os únicos princípios morais que recebi foram os exemplos de uma mãe virtuosa, e algumas outras lições dogmáticas que me falavam da fé em um Deus único que precisava temer e adorar, aguardando a vinda do Messias que deveria reconduzir nossa nação triunfante para a Terra Santa.

Em minha simplicidade infantil, com efeito eu esperava este Messias, e desejava sua chegada; mais tarde, porem, não podendo compreender porque ele deveria vir, nem porque ele não vinha; e, aliás, achando-me muito bem no solo natal, eu não dava importância alguma a este dogma.


Comments

comments

Post Tagged with , ,

Comments are closed.